15 de ago de 2017

#BadBlood2.0 - 50° Capítulo.

Último Capítulo.

Algumas semanas após o veredito.
- Está pronta? – Theo perguntou olhando seu celular.
- Sim. – Respondi. – O que tem aí mais interessante do que aqui?

Comecei a me alongar no chão e Theo olhou distraído. Ele riu por alguns segundos e voltou a ficar sério.

- Emma está namorando. – Ele disse sem demostrar ciúmes. – Andrew. – Ele deu de ombros.
- Não daria certo, Theo. – Olhei para cima.
- Como disse Ed. – Theo guardou o celular. – Estamos fardados a isso.

Levantei do chão esticando meus braços e dando pequenos pulos com respirações fundas. Theo entregou meu óculos e touca. Seguimos pelo corredor onde tinha muitas pessoas, seguimos até onde pediram para esperar começar minha competição.

- Taylor?

Viramos para trás e Demi estava pálida nos olhando.

- O que faz aqui? – Perguntou ainda abismada.
- Disputo agora por Harvard. – Respondi sorrindo.
- Entrou em Harvard? – Demi ficou no meu lado.
- Sim.
Voltei a olhar para Theo, ele deu risada e tivemos um diálogo por olhares. Tudo ironia.

- Irei para arquibancada com sua família. Ed mandou mensagem dizendo que seu pai faz muitas perguntas sobre nós. – Rimos. – O que digo quando ele finalmente me achar?
- Meu pai não aceita que temos amigos homens além do Ed. – Dei de ombros. – Diga a verdade.
- O que se existisse uma verdade entre nós dois. – Theo falou alto afastando-se.

Dei risada e voltei a fazer alongamentos rápidos para distrair-me de todo nervosismo.

- Então... – Demi riu. – Theo?
- Não na maneira que pensa. – Respondi sem olha-la.
- No final você conseguiu chegar aqui. – Demi.
- Era uma posição por direito. – Respondi.

Demi ficou quieta.

- Sabe, Taylor, você sempre foi tão arrogante conosco. – Demi ficou parada na minha frente. – Isso ainda é pelo Joe?
- Joe? – Dei risada.
- Éramos amigas, você estava com Joe e ele terminou com você em segundos... – Demi riu. – E na mesma noite ficamos, você descobriu e paramos de sermos amigas.
- Eu lembro uma versão diferentes: Ele terminou comigo porque não nos víamos a duas semanas e não tínhamos cinco aulas juntos, ele tirou sua virgindade, virou as costas para você e existe uma particularidade em você. – Fiz pouco caso. – Você gosta de homens que tem compromisso e nem sua irmã safou disso.

Afastei quando ela tentou erguer o braço contra mim. Era nosso aviso para seguirmos para a piscina. Ela foi ao meu lado.

- Deve se sentir segura agora que Miley foi condenada. – Demi tentou provocar-me.
- Não faz diferença.
- A Miley sempre foi influenciável e sempre buscava ter algo de se orgulhar, agora tem. – Demi continuou falando. – Você sabe que ela não matou Lily, nem tinha motivo para isso. A pessoa que matou foi por você, mas o ódio que Miley diz ter por você.... Você sabe, não era tão real.

Fiquei muda e tentei acelerar os passos.

- Sei que você não quer pensar mais nisso. – Demi riu. – Eu realmente estou impressionada de ver você aqui.

Nós arrumamos na saída do bloco.

- Nós fizemos de tudo para eliminar você depois de ter feito o favor de eliminar Lily. – Demi riu. – Não era apenas isso que importava para todas nós?

O Juiz deu o tiro de largada e fiz a saída quase que imóvel.  Nadar era automático, mas dessa vez estava indo lentamente. Vi Demi nadando perfeitamente debaixo da agua, tentei não pensar no que ela tinha dito e focar no que importava no momento.
Nós. Essa palavra não saia da minha cabeça. Nós fizemos de tudo para eliminar você. Miley sempre foi influenciável e sempre buscava ter algo de se orgulhar, agora tem.
Terminamos as quatros voltamos que tinham passados em segundos na minha cabeça. Fiz força na borda da piscina para sair e olhei o painel: segundo lugar. Olhei para minha família que comemorava. Não era estranho já que eu sempre fiquei em primeiro desde que entrei em Harvard?
Entregaram-me uma toalha. Comecei a secar meu cabelo encarando Demi que conversava longe. Finalmente as coisas faziam sentindo da minha cabeça.
Fui em sua direção e puxei seu braço para longe das outas nadadoras. Ela tirou seu sorriso do rosto.

- Não toque mais em mim dessa maneira! – Ela disfarçou com um sorriso.
- Foi você o tempo inteiro? – Perguntei com nojo. – Por causa disso?
- Sempre foi tudo que eu tive. – Ela continuou sorrindo.
- Como você acha que Miley vai ficar quieta para sempre presa?
- Por causa daquilo. – Demi apontou para o telão. – Ver você em qualquer posição que prove que você não é a melhor quanto pensa.
- Vocês são doentes. – Dei risada segurando o choro. – Doentes! Vocês quase me mataram, duas vezes, por causa de um pódio?
- Mataram Lily, por você, por conta disso. Certo?
- Você fala com tanta normalidade. – Afastei de Demi. – Como pode dizer dessa maneira o que fez?
- Para mim é tudo muito claro, Taylor. Não tenho medo. – Demi deu de ombros. – Única pessoa que pode virar contra mim é Miley e ainda assim não tem prova. Para mim, seria aceitável ver você e Lily compartilhando a mesma terra, mas...
- Você é fraca. – Apontei o dedo na cara de Demi com ódio. – Teve que apelar a isso para ver seu nome no topo? Isso é doentio, mas eu não me surpreendo. Você nunca teve nada na sua vida. Nada! Sempre tentando sugar as pessoas, tentando roubar suas vidas. Primeiro foi Joe, Liam, Lily, Cher, Vanessa, Miley e eu.

***

- Onde Vanessa foi? – Ashley perguntou.
- Viajou. – Respondi. – E sozinha.
- Isso.... Nós três... Daria certo se Vanessa estivesse entre nós. – Ashley revirou os olhos.
- Acha que eu não sei disso? Acho que ela quer um tempo sozinha, desde que saiu da cadeira nunca ficou sozinha.
- Zac, eu entendo isso, mas ela poderia dar satisfações para nós.
- Ela está feliz em viver livremente. Semana passada finalmente limparam o nome dela e Viola está ajudando ela a conseguir indenização pelo o que aconteceu com ela. – Sorri. – Talvez seja bom.
- Já Miley não pode dizer o mesmo sobre isso. – Ashley riu. – Está em todos os jornais. Ela pegou pena de morte.

***

              Aos beijos com Katy, ela esticou sua mão e separou nosso longo beijos com meu celular que não parava de tocar. Joguei o celular no outro lado da cama e pressionei ela contra meu corpo, ela pegou novamente e levantou seu corpo ficando apenas sentada no meu colo.

- Pode ser importante. – Prendeu seu cabelo.

               Atendi o telefone um pouco distraído com seu corpo.

- Detetive John Mayer.
- Senhor, parece que vimos seu irmão.
- Onde? – Coloquei no viva-vos.
- Ele foi visto Harvard, Massachusetts.
- É onde Taylor Swift e Theodore James estão estudando. – Katy sussurrou.
- Mande uma equipe pequena e com disfarce cercarem ele para ver o que foi fazer lá. Não o assuste.
- Sim, senhor.

Desliguei o telefone e levantei ficando frente a frente com Katy. Ela alisou meu cabelo.

- O que será que ele foi fazer lá?
- Provavelmente pensou que as coisas normalizaram depois da condenação de Miley.
- Nossa lua de mel ficará para mais tarde. – Dei um longo beijo. – E iremos estende-la depois de falar com Jared.
- Acredita que ele e Taylor ainda tem alguma coisa juntos? Quer dizer, ela sabe a verdade e nunca falou nada.
- Tenho pessoas no ciclo social dela atuando 24h e nunca relataram nada diferente nela sobre isso ou sobre ele. – Respondi. – Talvez ela não saiba que foi ele e aquele pen-drive parou em suas mãos como o primeiro.

***

Fui em direção ao estacionamento, procurando minhas chaves do carro. Abri a porta do carro e esperei um momento antes de entrar e morrer de calor dentro dele. Pelo retrovisor vi um corpo vindo em minha direção e tentei fechar a porta. Segurou.

- Podemos conversar?
- O que está fazendo aqui? – Perguntei assustada. – Você disse que não nos veríamos mais, Jared.
- Você mandou mensagem faz alguns dias. Lembra? – Ele apontou para o celular.

Concordei com a cabeça e ele entrou no banco do passageiro.

- O que quer de mim, Taylor. – Ele tentou acariciar meu rosto, dei um tapa.
- Quando foi que uniu com Miley? – Perguntei.
- Foi na mesma semana que aconteceu aquilo com você. Eu fui atrás de Vanessa e ela me contou o que tinha feito, mas disse que foi obrigada e mostrou as mensagens. Rastreei Miley com os equipamentos que Johnny deixou na minha casa e estava pronto para matá-la pelo o que fez a você. Ela te feriu. Tentou te matar. – Ele tentou novamente aproximar-se de mim.
- Porque não matou ela? – Perguntei.
- Existia provas contra mim e uma testemunha que me viu na cabana. – Jared bufou. – E eu tive que “agrada-la” todo esse tempo para ela ficar longe de você. Funcionou até um momento.
- Quem era testemunha?
- Você me chamou aqui para um interrogatório? Porque não me mandou direto ao John que colocou um monte de pessoas atrás de mim. – Jared riu apontando para algumas pessoas.
- Porque Demi contou que ela fez Miley levar culpa por tudo. – Contei olhando tais pessoas.
- Por isso que ela dormiu com Johnny. – Jared riu. – Ela mesma revelou que dormia com o cunhado para todos e colocou a culpa no Johnny abrindo aquele inquérito contra ele. Johnny tinha uma grande desconfiança nela em matar Lily. Ele errou, claro. – Jared riu. – Mas estava certo que era uma vontade dela de acabar com vocês duas. Ela iria matar Lily naquela noite, por isso me viu matando primeiro. Viu que coloquei culpa em Miley e aproveitou daquela idiota para ir contra você.
- Como é que você sabe de tanto? – Perguntei curiosa. – Serio.... Como?
- No final todas elas são apenas crianças. – Jared. – Deixam as pontas soltas para todos os lados e eu só ajudei amarra-las em Miley. Ela queria levar a culpa. Sei lá porque. – Riu novamente. – Demi nunca quis falar comigo diretamente, mas através de Miley via suas intenções em fazer a cabeça de Miley contra você. Aliás, sabia que Miley era apaixonada por Liam? – Jared abriu meu porta-luvas e pegou balas. – Demi contou que você que a incentivou a ficar com Liam porque sabia que Miley era apaixonada por ele. É verdade?
- A parte que eu sabia, sim. Mas de incentivar Demi? Nunca, eu sabia de Cher. – Olhei ele comendo todas as balas de uma vez. – Jared, não posso permitir que isso fique assim. Demi está solta e ainda é perigosa para qualquer pessoa que seja melhor que ela ou que ela não goste.
- Acho que esse garoto... Liam! – Jared lembrou. – Descobriu o que Demi planejava fazer, ele viu ela agindo pelas costas de todos, mas ele deveria gostar muito dela para não fazer nada.
- Porque você acha que ele sabia?
- Miley contou.  Jared riu.  Dizia que Demi não sabia lidar com o Liam fazendo perguntas e as pessoas não iriam desconfiar quando soubessem dos dois.
- Pensar no outro lado... O lado de vocês que fizeram tudo isso e sabiam de tudo vendo eu agoniada. É insano e nojento.  Balancei a cabeça negativamente... Como conseguem viver com isso normalmente.
- Taylor... – Jared olhou-me sério. – É difícil ouvir isso quanto aceitar o que fiz naquela noite. De fato, foi um incidente infeliz que aconteceu entre mim e Lily. Queria assusta-la, mas ela já estava assustada dizendo coisas que eu nunca fiz como molhar suas roupas, esconder suas coisas, roubar, ameaçar por telefone. Nunca fiz isso, mas ela dizia que alguém fazia e esse alguém era Demetria.

Jared voltou a olhar todas aquelas pessoas que realmente eram policias disfarçados cercando nós.

- Lily estava destinada a morrer. Cedo ou tarde. Ela iria morrer.


MEU DEUS! NÃO ACREDITO QUE É O ULTIMO CAPITULO.
Calma! Eu fiz um grande epilogo contando todo o final de todos os personagens, mas até no ultimo capitulo tem uma revelação chocante em volta de Taylor e Lily, hein!?